Zona de Conforto

Zona de Conforto
Não quero a minha mente alienada
Alienígena quanto os fatos terrenos
Prostituída por religiões mercenárias
À mercê de interpretação do obsceno
.
Pecado é sempre o que nos contraria
E eu com uma puta pergunta gostaria
Fornicar as ideias da zona de conforto
É você quem a primeira pedra atiraria?
.
Por Deus, não me tirem mais do sério
Aliciando meu intelecto para adultério
Podemos comungar de amor universal
.
Porque nesta vida tudo é um mistério
Faço a parte também deste ministério
Da coexistência rumo ao Pai celestial
 .
Autor : Sandro Ernesto 31/03/2013

Você pode gostar...

Seu comentário é sempre bem-vindo, Amigo... obrigado !

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: