Pintagol

.

          Quando meu pai dizia, que faria o cruzamento do canário com um pintassilgo, imaginava na minha cabecinha de criança, com cinco anos apenas, algo parecido com a criatura do Frankenstein. A cabecinha de um, implantada no corpo do outro. Dava quase como certo de que seria a cabeça preta do pintassilgo costurada no corpinho amarelo do canário. Achava muito bizarro meu pai fazer aquilo. Foi aí que ouvi pela primeira vez o termo “acasalamento”. — Acasalar é “fazer amor”, seu besta! Explicava meu irmão mais velho, com ares de quem é expert em ornitologia.

Só sabia que, se dependesse dos dois passarinhos, o tão sonhado “Pintagol” que meu pai tanto almejava, jamais existiria. Curioso, passava o dia inteiro observando e “fazer amor” que é bom, nada.  A paciência do meu pai contrastava com a da minha mãe, que começava a dar nos nervos. Naquele dia a irritação dela entrou em ebulição. Ela, que reclamava das inúmeras gaiolas, penas e alpistes espalhados, agora começava a desconfiar de que havia também piolhos nos engaiolados.

          Eu tive a ideia, mas quem soletrou em voz alta as instruções de uso todo orgulhoso por saber ler foi meu irmão ornitólogo: — Mata todos os insetos… Fulminante efeito instantâneo… Detefon ação múltipla!

Enquanto ele terminava de ler as precauções, eu já estava com a chamada “bombinha de flit” na mão, “feliz da silva” por mais uma das nossas boas ações. Carregava rapidamente a cadeira para a próxima gaiola, depois das inúmeras borrifadas dadas pelo meu irmão expert. Os passarinhos se debatiam numa felicidade só.

          O cheiro forte do “detefon” que se espalhava pela casa, não fez minha mãe ficar mais espantada do que minha inocente pergunta: — Passarinho dorme também durante o dia, mãe?!

.

.

Sandro Ernesto 01/02/2021

Você pode gostar...

25 Resultados

  1. Você matou os passarinhos meu amigo Sandro?

    • panografias disse:

      Eu?! Nãooooo, Adail kkkkkkkk, no caso aí, foi meu irmão! Eu só tive a ideia pois lá dizia que matava insetos… esquecemos de ler as entrelinhas rsrsrs. Não sobrou nenhum piolho… nem passarinho também rsrsrsrs. Foi azulão, pássaro preto, canário, pintassilgo… tudo de perninha pra cima, coitados. Meu pai, por um bom tempo, olhava para uma gaiola e começava a chorar kkkkkkk. Um forte abraço meu amigo e obrigado!

    • Kkkkkkk ao eliminar os piolhos, você arrancou o mal pela raiz (infelizmente), além de estragar as experiências “laboratoriais” de seu pai. Kkkkkkk. Um forte abraço também a você, meu amigo!

    • panografias disse:

      kkkkkk Lembro como se fosse hoje, todos dormindo de perninhas para o ar rsrsrsrs Eu vi uma propaganda, não muito recente, que alertava o perigo destas substâncias para as crianças. Mas que resolvemos o problema, resolvemos kkkkkkkkkkk

  2. dulcedelgado disse:

    Pobres pássaros!

    • panografias disse:

      rsrsrs tenho quase certeza de que a expressão “de boas intenções o inferno está cheio” foi criada pelo meu pai a partir desta “boa ação”, Dulce! Acho que isto reforça a beatificação de minha mãe em vida kkkkkkkkk. Beijo no coração

  3. chica disse:

    Rssssss…coitados! E eu aqui sentada numa sala espera médica,fui abrir teu blog e a passarinhada a cantar..Todos me olhando e não conseguia desligar ! Que situação!abraços, chica

    • panografias disse:

      kkkkkkkk Estou imaginando a situação aqui, minha querida amiga! Graças a Deus que não era mais uma de minhas músicas… o canto do pintagol é muito mais agradável (espero que seja apenas exames rotineiros, minha amiga). Obrigado pelo leitura e comentário! Beijo no coração

  4. Gabriela disse:

    A inocência de uma criança que só queria ajudar, não é mesmo?

    • panografias disse:

      Olá Gabriela… é a mais pura verdade. Muitas vezes vemos maldade por trás das ações das crianças que realmente não existe. Minha mãe leu e meu pai já manifestou de que a foto ilustrativa não é do pintagol (acho que ainda não desistiu da ideia kkkkk). Obrigado pela leitura e comentário minha amiga… beijo no coração!

    • Gabriela disse:

      Seu pai ainda quer a mistura kkkkk
      Beijão, querido 😉

  5. KARLA PATRICIA SILVA DA VEIGA disse:

    Adorooooo. Estas historias sao as melhores envoltas a um cafezim do pai e um bolo da mãe num fim de tarde de domingo. Te amo irmão.

    • panografias disse:

      Família grande, o que não falta é história pra contar, heim Karlita?! Já cantei a bola para mãe de qual episódio será a próxima crônica. Estou louco para a gente se reunir para isto, mas por enquanto vou registrando aqui no blog. Te amo ao cubo elevado ao quadrado dos catetos da hipotenusa rsrsrsrs beijo no coração, minha irmã!

  6. estevamweb disse:

    É provável que naquele dia você foi dormir mais cedo ou não dormiu foi nada à noite… rsrsrsss

    • panografias disse:

      Te juro que dormi com a esperança deles acordarem do “sono eterno” no outro dia, Estevam (inocente que até dói) kkkkkkk. Acho que aquele slogan do SBP , “Terrível contra os insetos. Contra os insetos”… foi criado a partir deste nosso trabalho de dedetização kkkkkk. Abraço meu amigo!

    • estevamweb disse:

      Sua mãe deve ter ficado silenciosamente satisfeita, já seu pai…

    • panografias disse:

      Na realidade ficou silenciosamente preocupada pensando que poderia ser um de nós (crianças ainda) de perninha para o ar kkkkkkk Meu pai esperneou mas nosso serviço de dedetização já havia sido realizado com sucesso! rsrsrs Tomou birra de gaiolas. Vê uma e só se lembrava de detefon… até hoje kkkkkkkk

    • estevamweb disse:

      Meu pai sempre gostou de criar passarinhos… A Pandemia fez ele desistir.

  7. toninhobira disse:

    Grande Sandro esta historia é boa, nunca vi passarinho dormir de dia, mas neste mundo louco pode ser que hoje acontece, Posso imaginar a cara do pai kkkkk.
    Coisas de menino no tempo de feliz idade.
    Um abraço amigo.
    No blog novo tema do Desafio literário:
    https://mineirinho-passaredo.blogspot.com/2021/01/o-medo-viajando-com-neruda.html

    • panografias disse:

      Grande Toninho… esta é uma das muitas que aconteceu. A palavra “mãe” está para “santa” assim como “gaiola” está para “detefon” kkkkkk. Graças a este episódio, as gaiolas desapareceram lá de casa rsrsrsrs. Obrigado por compartilhar e dar continuidade aos desafios meu caro amigo… creio que participarei ( janeiro passou batido). Um forte abraço!

  8. Fantástico texto! Adorei a hipertextualidade com o vídeo do detefon, o link para o verbete do pintagol e o som de pássaros. Achei muito legal o dito no não-dito no final. Muito massa! Você é um autor de fato! Parabéns! E fora que aprendi uma coisa nova com seu post. Não conhecia o pintagol.

    • panografias disse:

      Danilo, meu querido amigo… este é o tipo de texto que minha mãe não perde por nada. Daí a hipertextualidade se faz necessária. Meu pai riu bastante e ao ouvir o canto do pintagol, acho que reacendeu a vontade de cria-lo (sem detefon, lógico kkkkkkk) Obrigado meu caro… um forte abraço!

  9. Que história mais linda! Amei, amigo! Nem te conto as coisas que imaginava quando criança. Rsrs

    • panografias disse:

      Criança tem imaginação fértil e passa um filme na cabeça de minha mãe ao recordar estas histórias. Coube a mim transcreve-las resumidamente… 11 filhos não é para qualquer uma não, não é minha amiga?! Obrigado pela leitura e comentário… beijo no coração

Seu comentário é sempre bem-vindo, Amigo... obrigado !

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: