Desarmamento

Desarmamento
.
A tara pelo tiro atira à sorte
Se tira é tirano me espanto
No mato mata por esporte
Na zona sul, na zona norte
Desta vida tiram o encanto
.
Mas se há vida após morte
Há quem defenda esta tese
Bela perdida não tem porte
Será indesejável passaporte
E só de pensar dá sudorese
.
O desarmamento não é trote
“A hora é de desarmar o desamor”
Não há cidadão que suporte
Ora, se amar é para os fortes
Armado o fraco impõe terror
.
Sátira é tiro sair pela culatra
A sorte, não teve nossa irmã
Ficou a sua filha e a saudade
E a certeza que a impunidade
Atrai para o crime como ímã
.
Autor : Sandro Ernesto 28/09/2013

Você pode gostar...

24 Resultados

  1. Plínio Garcia disse:

    Confunde-se ai a poesia e a realidade.
    Parabéns.

  2. Jauch disse:

    A poesia está belíssima, apesar de transparecer uma realidade que pesa em qualquer coração que ainda bata no peito…

Deixe uma resposta para Cristileine Leão Cancelar resposta

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: