Morte e Vida Severina

.

…O sangue nordestino corre nas minhas veias e… amaldiçoo a politicagem que levanta palanque na aridez de nossas terras e que saliva promessas úmidas em discursos inflamados. Assim tem sido ao longo dos anos. Politicagem que semeia o medo e ódio eleitoreiro e que deixa os homens sedentos de mínima dignidade. Malditos são os abutres vorazes por votos, que das forquilhas para achar água, deixam os inocentes usa-las como muleta e secam as esperanças, destilando seu veneno entre os homens de boa vontade. Somos todos um só povo, do norte ao sul… e o preconceito haverá de secar na boca de quem tem este discurso maldito. Salve o povo Nordestino. Salve o povo Brasileiro ! “
Autor: Sandro Ernesto

.

 

Seu comentário é sempre bem-vindo, Amigo... obrigado !

  1. Eu não canto esse Nordeste
    que muitos estão cantando:
    lugar feio, terra agreste,
    de miséria e abandono.
    Canto sim a minha terra
    dos meus sonhos de criança:
    lugar onde o gado berra,
    onde há chuva de bonança.

    Frodo Oliveira

    • Assim canta também o meu pai… alagoano, que no acalanto de Minas constituiu sua família. Como sempre diz a minha mãe ( que adora cantar ): Quem canta seus males espanta, então vamos cantarolar! Obrigado pela visita e comentário meu caro amigo… um forte abraço!