Asilo ou Exílio

Asilo ou exílio
.
E aquelas meninas
De sorriso aberto
Meninas carentes
De um abraço fraterno
.
Segunda infância
Beleza interna
Carinhos vazios
Dos filhos da terra
.
E aquelas meninas
No seu exílio
Esperança não morre
São filhas dos filhos

          *Nota do autor : Ao visitar um asilo de idosos na minha adolescência, pude constatar a fragilidade do ser humano na velhice. Carentes da mesma atenção dada aos filhos na infância, a maioria daquelas senhoras eram exiladas de seus lares. Banidas da convivência familiar, ainda assim eram testemunhas fiéis de que ” a esperança é a última que morre “. E morrem…


Você pode gostar...

4 Resultados

  1. E.P. GHERAMER disse:

    Bela Poesia, Sandro!

  2. Obrigado meu amigo E.P. GHERAMER pela visita e comentário ! abraços

  3. Tiago Malta disse:

    Muito bom Sandro

Seu comentário é sempre bem-vindo, Amigo... obrigado !

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: