Ah… Se falasse

Ah..
Ah… se este coração falasse,
diria quantas besteiras eu fiz.
Ah… se este copo falasse,
diria quantas eu já enxuguei.
Mas a verdade é esta,
a doce ilusão de ser poeta,
Beber de bar em bar… não visitando o lar,
de quem um dia,
foi mestre na arte de amar.
Por isso eu vou mudar…
.
Ah… se este violão falasse,
diria quantas músicas eu fiz.
Ah… se as flores dos jardins falassem,
diria quantos buquês já roubei.
Mas a vida é esta,
a doce alusão que me fez poeta.
Viver de amor e amar… só vivendo no lar,
de quem um dia,
fez mostra de como arder em  amar.
Com ela eu fui morar…
.
E o muro da minha casa é pichado por pivete
E o muro da minha casa é pichado por pivete
tchá… tchuruuu … tchá… tchuruuu
Pirapora …poeira à beira… aroeira
Pirapora …poeira à beira… aroeira
Letra e música: Sandro Ernesto

Você pode gostar...

Seu comentário é sempre bem-vindo, Amigo... obrigado !

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: