A magrela

 

— Não vai! Ela não é sua.

Foi.

Teimosia era o segundo nome de Ícaro. O “não vai” estava ecoando pelo universo ainda quando ouvi a balbúrdia em frente o portão. Em prantos Ícaro relatava o acontecido: — Eram dois, Pai… Tentei segurar *a magrela, mas levei um soco e cai.

Foi o bastante para me deixar cego e o fogo sair pelas ventas. Se nervoso pareço o Pato Donald, ver a marca da agressão no peito do meu filho deixou-me parecido com o “Goku” preste a aplicar o kamehameha.

— Chamem a polícia! Disse saindo com o *Panomóvel cantando pneu.

Minha intuição dizia para interceptá-los na ponte que interligava os bairros. Segui pela avenida paralela ao estilo “velozes e furiosos”. Entrei pela rua principal do bairro próximo e desci de encontro a eles no sentido contrário. Se minha intuição não falhasse, o encontro se daria em frações de minuto. Bingo. Os delinquentes desciam a avenida tranquilamente. Passaram pela rotatória e entraram pela ponte, certos da impunidade e de que não haviam sido perseguidos. Interceptei-os frente a frente com o Panomóvel urrando até o fim do tacômetro. O fator surpresa deixo-os completamente atônitos e boquiabertos. O meliante levantou os braços deixando a magrela no chão enquanto seu comparsa fugia. Ao me ver desarmado, desviou meu olhar para um lado e “pernas, pra que te quero” para o outro. O pneu cantou novamente em sua perseguição. Ia e voltava de ré comendo borracha até que no desespero, o malandro conseguiu fugir pelo matagal próximo. Aquela cena hollywoodiana chamou a atenção de todos, mas ninguém ousou sequer olhar para a bendita caída ali no chão. Melhor não. Coloquei-a no porta-malas apesar de que, tudo o que mais queria na realidade era aplicar-lhes um kamehameha. Só unzinho.

Cheguei a casa aclamado pelo feito heroico, mas quem me conhece sabe que meus valores são outros. Não ligo muito para bens materiais.

Um mês depois a magrela foi tomada de assalto novamente. Provavelmente os mesmos delinquentes querendo uma participação na franquia “Velozes e furiosos”. Ficaram na saudade. Desta vez não houve agressão.

Autor: Sandro Ernesto 17/01/2024

*Magrela: Bicicleta

*Panomóvel: apelido carinhoso dado ao chevette 77 que tinha, fazendo uma alusão ao famoso Batmóvel do Homem Morcego.

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. A BETTER disse:

    Nice post

    Blessed and happy afternoon from

    David López Moncada PK

Seu comentário é sempre bem-vindo, Amigo... obrigado !

error: Content is protected !!

Descubra mais sobre Panografias

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading