O muro de Trump

.

Para um bom entendedor,

Meia palavra bosta.

O eleito para elite promete,

O grande muro é a aposta.

Equilíbrio perdeu de cara,

Não vive em cima de muro.

Flerta com o Ku Klux Klan,

Conclui o clã dos obscuros.

.

E se parar para pensar,

Só pensa ele em separar,

Também é para cercear,

Os sonhos de liberdade.

Cercado pela tal vaidade,

O trampo é sua proposta.

Há quem afirma e aposta,

O começo da pouca elipse.

.

O inocente paga o picado,

No hino sente que é a hora.

O trompete toca o silêncio,

As lembranças de outrora.

E Berlin dá linda prova que,

Muros são ruins souvenirs.

Que Deus ilumine a América,

E os imigrantes que vivem ali.

.

Autor: Sandro Ernesto 25/02/2017

Você pode gostar...

Seu comentário é sempre bem-vindo, Amigo... obrigado !

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: