Governo

Governo
.
Ao eleitorado: sacio tua fome
Mas não o alimento de saber
Ao eleitorado: mato tua sede
Mas mato a tua sede de poder
.
Ao eleitorado: dou um abrigo
Obrigo-o dar voto como fiança
Ao eleitorado: dou o trabalho
Escravizo com mais segurança
.
Ao eleitorado: cubro teu frio
Mas faço a saúde estremecer
Ao eleitorado: dou as moedas
É dízimo que faz por merecer
.
Ao eleitorado: dou o direito
 Para fazer direito os deveres
Ao eleitorado: dou proteção
Cárcere privado dos afazeres
.
Muitos do pouco sobrevivem
O muito aos poucos foi dado
Eu sou o governo e acreditem
Ando enganando o eleitorado
.
Autor: Sandro Ernesto 10/06/2013

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Sandro, este é bem o retrato do nosso Governo opressor que oferece pão e circo. Você criticou o ponto certo e deixa com vontade de ler mais. Abraços e, obrigado pela colaboração de sempre.

  2. Obrigado Diego pelo comentário! Não dá para colocar tudo em um poema de tantas são as irregularidades deste nosso governo. Um grande abraço meu amigo !

Seu comentário é sempre bem-vindo, Amigo... obrigado !

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: