Sociedade dos Poetas Mortos

Sociedade dos poetas mortos 
Até mesmo sem te conhecer
Duvidas que eu possa te amar?
Não sei de tuas dores e amores
Muito menos teu céu e teu mar
.
Não sei se és menino ou poeta
Se é carvão ou neve a tua cor
Mas posso sentir nas escritas
Que estamos munidos de amor
.
Deveras torces para outro time
E deves gostar de outra banda
Mas a poesia que está em mim
Encontra com a tua que emana
.
Poeta é quem suspira para lua
Poetiza com o perfume de rosa
Sorriso traduzido em um verso
Da vida, seu momento é prosa
.
Por vezes escreve com lágrimas
Outras com coração em chama
Dos amores abusa da metáfora
Brilha nos olhos de quem ama
.
Não duvides que possa te amar
Deitado na cama tiro um soneto
Rimo tudo mas contudo não sou
Medíocre, intolerante ou obsoleto
.
Autor : Sandro Ernesto 19/03/2013

 

Você pode gostar...

Seu comentário é sempre bem-vindo, Amigo... obrigado !

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: