Sim… please II

Sim please II
.
Sede simples sim, please
Sede vós a voz
Que sacia a sede cega
Que sacia a sede de nós
.
Não cedais vós aos sedativos cedo
Não sejais vós sedentários
Sede vós sedentos, atentos
Sede vós voluntários
.
Atentai se vierdes “a ver avisos”
Não apegueis vós a cédula
Apartai do aperto com siso
Conciso apagai toda mácula
.
Doai vós sangue sem medo
Com medo acendei uma luz
Sede luz e não meçais o amor
Confiai no amor vindo da cruz
.
Autor : Sandro Ernesto 12/11/2013

 

Você pode gostar...

4 Resultados

  1. Claudiane disse:

    Sandro seu texto é profundo , nos convida a observarmos com atenção os sons que evocamos

    ao mesmo tempo que nos leva a pensar que como seres em evolução não devemos parar diante dos supostos obstáculos.

    Parabéns . Sua leitora aqui sedenta para ler a próxima postagem.

  2. " Traga-me um copo d'água, tenho sede e essa sede pode me matar…" Como diz o velho novo Gil ! Obrigado de coração Claudiane ! Um beijo no seu coração !

  3. traduzindo é isto mesmo Isa ! Obrigado pela visita …bjos

Seu comentário é sempre bem-vindo, Amigo... obrigado !

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: