Meu querido diário



         Ontem 25/10/2012 compareci a uma audiência de conciliação trabalhista movida por uma ex-funcionária. No auge da discussão acalorada, cometi o disparate de chamar o juiz de ” CUMPADE “. Não deu outra. Com o dedo em riste, o juiz sentindo-se ofendido colocou-me no devido lugar:
         “…VOCÊ PODE ME CHAMAR DE SENHOR , DE VOSSA-SENHORIA , DE SUA EXECELÊNCIA MAS, DE CUMPADE NÃO ! NÃO SOU SEU CUMPADE ! DEFINITIVAMENTE NÃO SOU SEU CUMPADE !… e só se acalmou após inúmeras e repetidas vezes, pedidos de desculpa acompanhado de um choro incontido meu. Meu choro foi por não ter em mãos o recibo do dinheiro pago a funcionária, no qual descaradamente negou o pagamento ( a falta de caráter vestida de má fé me tira do sério ). NÃO SE PODE CHAMAR O JUIZ DE CUMPADE.
          Definitivamente o juiz não era meu compadre. Ele podia me chamar de RÉU, RECLAMADO, DEVEDOR mas de cumpade não…porque CUMPADE no meu palavreado minerês, quase matuto e inocente, são pessoas que a gente tem o maior apreço, admiração e definitivamente a gente tem um respeito enorme, no qual podemos confiar a qualquer hora. Deste episódio me restou uma grande lição de que “… Quanto somos pequenos quando nos fazemos de grande” e me rendeu mais um capítulo escrito e datado de meu BEST-SELLER intitulado ” VIDA “.
          O juiz eu o absolvi e tenho certeza absoluta que ele desempenhou seu papel brilhantemente ( mesmo não gostando de ser chamado de cumpade ). Quanto a ex-funcionária?!! Ela vai receber seus direitos pleiteados em juízo, afinal …dinheiro e um pouco de caráter não faz mal a ninguém. Quando a mim ?!! Me senti ridículo parecendo o pato Donald esbravejando na hora, mas depois sempre volto ao normal porque a vida é assim…. nuns dias temos “uns probleminhas” , nos outros também. Até amanhã ” meu querido diário ” !

Você pode gostar...

4 Resultados

  1. Regina Lopes disse:

    Achei de ótimo gosto, mas também engraçado
    Valeu amigo, abraços.

  2. Realmente é engraçado agora ( porque naquele momento fiquei que nem o Pato Donald rsrsrsrsr )… um forte abraço minha amiga e obrigado pela presença e comentário. Bjs

  3. Lu Amorim disse:

    Rs… ๑•ิ.•ั๑
    A arrogância de alguns juízes é mesmo de amargar, meu “Chão de Estrelas”. Nós, advogados sabemos bem desse mal! (◕〝◕). Apesar de ‘não parecer’, acredite, existe lei punitiva para falta de cordialidade (CÓDIGO DE ÉTICA DA MAGISTRATURA), mas que na prática não vem sendo aplicado. O Juiz tem o dever legal de atender, falar, escrever, se comportar, com CORDIALIDADE e GENTILEZA para com todos que atende e nos julgados que exprime. Tratar bem, de forma educada, sem ironias, sem insinuações e com máximo respeito, é dever legal do Juiz. A Lei não admite que o Magistrado seja grosseiro, mal-educado, bruto, com quem quer que seja. A Lei obriga a todos os magistrados, não importa se lotado numa Vara ou no Supremo Tribunal Federal, a tratar bem as partes, as testemunhas, os servidores, advogados, pares, procuradores, etc..
    Adorável pecador, peço que me perdoe o riso ao ler teu descrito, é que o fizeste de maneira tão peculiar e engraçada… És tremendamente criativo, sabes disso!
    Beijos de chocolate e tarde recheada de boas notícias.◕‿-。

    • panografias disse:

      Minha querida advogada achocolatada… não tenho que perdoar aquilo que alimenta meu espírito. Apesar de ser verídico e não ser engraçado na hora, depois que passa só nos resta divertir… também não sei de onde saiu a ideia de chama-lo de CUMPADE kkkkkkkk só eu mesmo. Obrigado pelo esclarecimento, pelo riso e por sua amizade Cumade kkkkkkk … beijos no seu coração

Seu comentário é sempre bem-vindo, Amigo... obrigado !

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: