Epitáfio

Epitáfio

É que li brio

no epitáfio do devaneio

” Aqui sobra o sóbrio “

sobra sobretudo o óbvio

sombrio sem sombra de dúvidas.

Equilíbrio

entre a velhice acadêmica

e o deboche debaixo da ignorância.

Entre bem-me-queres de pétalas de petulância

e a fragrância da essência da alma.

Excomungada é a hóstia da hostilidade.

Entre o segredo e o sagrado

não agrada o arroto de arrogância.

Só resta a paz …

só o brio !

” Aqui sobra o sóbrio “

 

 Autor : Sandro Ernesto 20/03/2014

Você pode gostar...

12 Resultados

  1. Bia Perez disse:

    Só resta a paz… Isso é tudo! Abs.

  2. JCDattoli disse:

    Boa reflexão, Sandro. Mais uma poesia inspirada, como de hábito!

    • panografias disse:

      Olá meu querido amigo… às vezes elas vêm sem pedir licença. Obrigado mais uma vez pela visita e comentário sempre tão apreciativo! Um grande abraço e tenha um fim de semana iluminado!

Seu comentário é sempre bem-vindo, Amigo... obrigado !

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: