Epitáfio

Epitáfio
É que li brio
no epitáfio do devaneio
” Aqui sobra o sóbrio “
sobra sobretudo o óbvio
sombrio sem sombra de dúvidas.
Equilíbrio
entre a velhice acadêmica
e o deboche debaixo da ignorância.
Entre bem-me-queres de pétalas de petulância
e a fragrância da essência da alma.
Excomungada é a hóstia da hostilidade.
Entre o segredo e o sagrado
não agrada o arroto de arrogância.
Só resta a paz …
só o brio !
” Aqui sobra o sóbrio “

 

 Autor : Sandro Ernesto 20/03/2014

Você pode gostar...

6 Resultados

  1. Dulce Morais disse:

    Sobra sobretudo a beleza do pensamento e o sentimento de eternidade dos versos…
    Belíssimo, Sandro!

  2. Fui pego de um momento de inspiração e confesso à você Dulce, que quando terminei os versos, me dei conta realmente da profundidade do pensamento em forma de poesia. Belo é a sua presença aqui no blog que nos incentiva sempre a continuar ! Beijos no seu coração !

  3. Sandro, gostei muito das comparações e aliterações. =)

  4. Realmente eu fico feliz que tenha gostado Marcos Satoru… um abração !

  5. "O arroto de arrogância " já não se faz mais presente , aprendendo o sentido resta a paz , o brio de nossa verdadeira essência.
    Sandro abençoadas palavras que sorvi .
    Bjs no seu rico coração.

  6. Eu fiquei tão feliz com suas palavras. É gratificante… obrigado de coração pela presença e comentário tão gentis ! Fico lisonjeado… beijos no seu coração !

Seu comentário é sempre bem-vindo, Amigo... obrigado !

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: