Pintura a óleo

Pintura à óleo

.
Meu pai, um cabra Nordestino
Minha mãe nasceu em Perdões
Quis um dia brincar o destino
E o cupido uniu seus corações
Dos onze filhos que tiveram
Sou o quarto de muitos serões
.
Antes mesmo que eu nascesse
E agora tenho que ser honesto
A minha mãe já pintava o sete
Com o pincel do senhor Ernesto
Faltou verde para cor dos olhos
E com castanho pintou o resto
.
Carrego sempre o nome do pai
Com orgulho no sobrenome
De minha mãe o sangue branco
Que nos seios matou a fome
Reverencio minha mãe e meu pai
Só em versos porque a voz…
                                  …a voz some
.
Autor: Sandro Ernesto 22/04/2013

Você pode gostar...

Seu comentário é sempre bem-vindo, Amigo... obrigado !

No announcement available or all announcement expired.
error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: