Alguém que não conheço

Álguem que não conheço
.

Alguém que não conheço

Que nunca vi, ainda vou ver

Está neste momento

A meditar ou escrever

Para que eu encontre ela

Só mergulhando neste mar

Ou então fechando os olhos

Deixar meu coração voar

.

Alguém que não conheço

Mas de beleza artesã

Alguém que tenho apreço

Que posso chamar de irmã

Para interagir com ela

Remo em rimas de amor

Que é linguagem universal

Que nos une com primor

.

Este alguém conheço bem

É luz, é luso… é luar

É anjo, é poetisa… a fêmea

A fome de amar

Sua beleza é etérea,

É mistério, é clamor

Sua alma é poesia

Sua fonte é o amor

.

Letra e música: Sandro Ernesto 

 

Você pode gostar...

8 Resultados

  1. Vall Nunnes disse:

    Me deixou besta menino, coisa divina. Seria eu a poetisa?

  2. Obrigado Vall …tenho dito que toda mulher tem alma de poetisa… como poderia estar fora desta homenagem ?!! Bem sabes que és uma poetisa talentosa… beijos no teu coração !

  3. Dulce Morais disse:

    Em versos para versos, em sentir para sentir e sonhos para viajar… 😀
    Muito belo, Sandro!

  4. Obrigado Dulce… com certeza você e a Isa teve participação fundamental para que os versos transformasse em música ! Beijo no seu coração

Seu comentário é sempre bem-vindo, Amigo... obrigado !

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: